segunda-feira, 11 de julho de 2011

Coletores menstruais




Bem, o assunto é muito íntimo: menstruação. Quem tiver estômago frágil, aconselho a sair deste post sangrento imediatamente. Já se você é mulher e se importa com o meio ambiente, fique. Se você é homem e conhece alguma mulher que sofre com absorventes comuns, talvez queira compartilhar essa informação com ela.

A minha menstruação sempre foi razão de tormento pra mim. Desde os meus 10 anos, que foi quando menstruei pela primeira vez, ela me causou uma cólica absurda, que todos os meses me deixou de cama pelo menos um dia. E não era só a dor: junte a isso frio, dormência nas pernas e pressão baixa. É, eu sei. Muito Tarantino. Indo ao ginecologista todos os anos, só o que eles me passavam era analgésicos, nada que prevenisse a dor.

Alguns anos após a adolescência, a cólica ainda me ataca, só que bem mais leve. Mas um problema continua: alergia a absorventes comuns.

E aí que em 2011, resolvi fazer algo de diferente. A Carolys, minha colega de trabalho gavetteira e vegetariana me apresentou os coletores menstruais. São copinhos de silicone que se encaixam dentro da vagina, mais ou menos da mesma forma que os absorventes internos, aparando o sangue menstrual. Só que com eles, o sangue não fica em contato com nosso corpo, ao contrário dos absorventes comuns.

Outra diferença é que eles podem ser usados por até 12 horas seguidas, e segundo a Carolys, você o esquece completamente, pois são super confortáveis.

E o que o meio ambiente tem a ver com isso? Pois é, esse copinho não é descartável. Lavando-o com sabonete antisséptico e escaldando, pode usar de novo. E pasmem: se for bem conservado, ele pode durar por até 10 anos! Imagine a economia e a quantidade de absorventes que deixamos de jogar no lixo. É muita coisa.

Recentemente eu pedi o meu pelo site Guia Vegano, e custou 60 reais + frete. Nesse site você encontra muitas coisas que prometem ajudar o meio ambiente. A entrega pelos Correios atrasou um pouco, mas o responsável do Guia Vegano foi muito simpático, me ajudando e conversando diretamente comigo através do GTalk. Segundo ele, se demorasse mais eles enviariam outro copinho.

Ele vem com instruções de uso e uma sacolinha fofa, de tecido. Nas instruções há conselhos para que se escalde o objeto sempre, por isso comprei um papeirinho só para isso. Mas de acordo com a Carolys, se precisar esvaziar no dia a dia, lavar com sabonete antisséptico é suficiente. Nas instruções também diz que não se deve guardar o copinho em potinhos fechados hermeticamente, somente em bolsinhas de tecido ou necessaries mais ventiladas.

A bolsinha bonitinha que veio com ele.

Esse compridinho não é um canudo, rs, é como se fosse o cordãozinho do absorvente interno, mas você corta e deixa do tamanho que achar melhor. Para tirar, a paradinha para puxar nem é o mais importante, e sim uma forcinha mesmo. Não tem cordãozinho do lado de fora, ao contrário dos absorventes internos.

O material é maleável, daí uma das formas de colocar é dobrar ele desse jeito. Depois ele vai abrir, encaixando como se fosse um desentupidor de pia.


Eu ainda não testei o meu, mas segundo a Carolys, que tem o dela há vários anos, não tem nem comparação com os absorventes comuns. Além de confortável, dá para dormir sem calcinha, praticar esportes e além disso, evita infecções brabas que você pode adquirir se utilizar o absorvente durante muito tempo. E ela tem amigas que usam também, então acho que foi uma boa compra. Para quem interessar, #ficadica.

E eu prometo não fazer piadinhas etílicas sobre bloods mary’s.


6 comentários:

Yvanna. disse...

Sher, eu uso o coletor há três anos e não quero saber de outra coisa. No começo, há o período de adaptação, afinal, fomos educadas e acostumadas àquela forma de "menstruar": absorventes que funcionam quase como fraldas.
Depois de tanto tempo usando o coletor, acho absurdo como alguém consiga usar absorventes todos os dias, aquela coisa desconfortável e nojenta, o sangue em contato com a pele o tempo todo.
Você passa a conhecer mais o seu corpo também, por causa da fase de adaptação do cup, vc tem que dar umas exploradinhas ali dentro. :P
Minha saúde também melhorou, além do conforto... posso fazer o que eu quiser! Ioga, corrida, praia... tudinho! Fora que sua consciência fica tranquilinha... :)

Sheryda Lopes disse...

Cara, tentei usar no fim de semana mas a experiência não foi muito tranquila não. Mas a Carolys disse que no começo é um pouco difícil mesmo, então vamos ver. Legal saber que tem mais gente usando e que já faz um tempo. Isso quer dizer que é só mesmo uma questão de adaptação.

Obrigada por comentar, sinta-se sempre bem vinda! :)

a. disse...

Sheryda, faço minhas as palavras da yvanna. o diva cup é muito mais econômico, prático, você não precisa nem ficar se preocupando em passar na farmácia pra comprar absorvente. fora o conforto a higiene, além da preocupação com o meio ambiente. é um investimento! foi uma saga pra eu conseguir utilizar no início, lembro que quando consegui fiquei tão feliz haha mas hoje em dia coloco em segundos (:

Carolys disse...

Viva aos coletores,
são uma maravilha.
Liberdade pra fazer tudo :D
E essa dificuldade toda, eu já disse, é frescura.
hahhaha

Sheryda Lopes disse...

Pode crer, meninas. Pelo jeito o babadin é só sucesso mesmo. Espero ganhar prática com o tempo :)

Anônimo disse...

Cada vez me convenço mais da diversidade da anatomia feminina. Eu não via a hora de menstruar para experimental o tal coletor. Infelizmente já tive problemas na hora de colocar, mas não desisti, fui pra net ver todos os tipos de dobras existentes. Conseguii, uhuuu o danado entrou (risos)... Maravilha, eu não estava sentindo nada, pensei pronto nunca mais absorvente externo, boba eu... Foi chegando a hora de retirar mas eu não estava muito preocupada, em todos os posts que li sobre o coletor ninguém relatou problemas na retirada. Lá fui eu tirar o tal... passou-se uns quinze minutos, eu de perna mole já, querendo chorar e o bichinho não saia. Eu tentava pegar a haste para puxar e alcançar a base para apertar e soltar o vácuo, cada tentativa de puxar era literalmente um beliscão lá embaixo, por isso falei de anatomia feminina, sou "gordinha" lá embaixo, tem muita carne (risos)... cada tentativa de puxar a haste pegava um pouco de carne junto e me machucava, enfim... consegui tirar fazendo muita força como se tivesse nascendo um baby kkkkkkkkk. Mas brasileira que sou, não desisto nunca, pensei que o problema estivesse na forma de colocar, pesquisei, pesquisei e pesquisei, tentei de tudo (juro). Usei ele por 2 dias, sem vazamentos, enquanto tava lá dentro uma beleza, mas um baita sufoco na hora da retirada, acabei me machucando lá embaixo que depois já estava doido até para colocar. Resumindo, abandonei ele e voltei para o bendito absorvente externo (o planeta NÃO agradece). Eu tenho um histórico de infecção ginecológica que começou depois do meu uso de absorvente interno, tanto que sou proibida de usar, então pensei que o coletor seria a solução dos meus problemas já que é hipoalérgico... mas tenho que confessar que nos dois dias de uso já senti que os velhos sintomas de infecção estavam querendo iniciar... Infelizmente volto para os absorventes externos que por incrível que pareça nunca me deram problema algum, sempre que acaba o ciclo saio pronta pro "bate-rola" kkkkkk, ao contrário do coletor que sai bem machucada. Por favor não me julguem, lembrem do fato que não existe nenhuma perseguida igual kkkkk. Adorei o post.