segunda-feira, 18 de julho de 2011

Sher doando




Tal como prometido, fiz minha primeira doação de sangue. :) Achei o processo rápido e simples, todos os funcionários me acolheram muito bem, me decepcionei um pouco com o famoso lanchinho do qual todo mundo falava (suquinho ruim, acho que desses prontos), embora o sanduíche estivesse muito gostoso, mas principalmente, ajudei alguém que esteja precisando. A propósito, dá para ver pelo vídeo que a agulha é um pouco assustadora, mas realmente não dói muito. Juro.

Um detalhe, a enfermeira disse que lá no Fujisan, que foi onde doei, eles permitem que homossexuais façam doações de sangue. Desde que a pessoa tenha uma vida sexual "não promíscua", ou seja, com um parceiro sexual fixo, de preferência. Isso quer dizer que mesmo que você seja hetero, se tiver uma vida sexual muito "variada", provavelmente a doação não será permitida.

A afirmação da enfermeira condiz com a nova portaria publicada em junho deste ano, pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A intenção é que a orientação sexual não seja mais considerada empecilho para doação de sangue, assim como raça, cor, etnia e condição social ou econômica. A mudança é tão recente e pouco divulgada que chegou a surpreender até um grupo que se manifestava pela legalização da doação por gays, que foi informado durante o próprio ato sobre a mudança.

Só que depois de uma rápida conversa com a enfermeira simpática, ela pediu que eu lesse um papel com algumas afirmações. Perto do papel tinha uma maquininha com um botão vermelho e um verde. Caso alguma das minhas resposta fosse positiva, eu deveria apertar o botão vermelho. Isso é o voto de auto-exclusão. Dentre as alternativas, "relação homossexual", e ter tido relação com bissexual a menos de uma ano.

Acho isso incoerente. Se o problema é o pretenso doador ter vários parceiros sexuais, então por que colocar os homossexuais entre os grupos de risco na doação? Mas ela me explicou que após a entrevista, o homossexual tendo parceiro fixo, ela pediria que ele apertasse o botão vermelho somente se alguma das outras alternativas fosse positiva. Mesmo assim, só o fato de a homossexualidade e a bissexualidade constarem na lista já demonstra um juízo de valor a meu ver, discriminatório.

Teste rápido de anemia.

Voto de auto-exclusão.

Lanche antes da doação.

Meu sangue após a doação. Tomara que ajude alguém. :)

Lanchinho depois.

O sandubinha tava gostoso :)


2 comentários:

Mário disse...

Excelente, Sheryda! Vc tem muito talento! =) Bem informativo! Esclareceu algumas dúvidas que eu tinha. Obrigado!

ana cleia disse...

Olá. sou operadora de computador no HEMOPA e não posso doar sangue. Achei massa seu vídeo para incentivar as pessoas e como informação para o publico em geral. Bem adorei você.