sexta-feira, 17 de abril de 2009

Supermercado Extra, me dê meu troco!

Desde o ano passado, quando uma colega da Faculdade escreveu uma matéria falando o quanto é lucrativo para grandes empresas o fato de nós, consumidoras (es) dispensarmos trocados no caixa. Tipo assim: uma coisa custa 1,99, você dá 2 reais e fica por isso mesmo. Soa familiar?

Então, o que acontece com esse dinheiro que sobra? Ele não entra na contabilidade do Imposto de renda, porque não fica registrado em lugar nenhum. Também não fica de gorjeta para o funcionário que está no caixa. Isso quer dizer o quê? Que nossa graninha aparentemente insignificante, representa um enorme bolo de dinheiro para os bolsos do patrão.

Então, desde que tomei conhecimento disso comecei a me educar para perder a vergonha e exigir TODOS os centavos do meu troco. Isso significa que passo alguns minutos a mais na fila do caixa, à espera das moedinhas. E também significa ar de desaprovação de muitos caixas, que se incomodam em ir atrás de “tão pouco”.

Só que apesar de alguns funcionários ficarem insatisfeitos, nunca tinha acontecido de alguém me desrespeitar. Até hoje.

Lá vou eu no Supermercado Extra, do Iguatemi aqui em Fortaleza, para comprar uma garrafinha de água mineral que custa... 0,89. Quando fui pagar no caixa, não havia fila e depois chegou uma senhora e ficou atrás de mim. Paguei com 1 real e a moça devolveu 10 centavos. Mas o correto seria ela me dar 11 centavos, percebe?

Aí eu disse: “ Tá faltando 1 centavo.” E ela respondeu com um sorrisinho sarcástico e debochado “Não tem moeda de 1 centavo na loja”. Aí eu disse: “Então porque vocês cobram 89 centavos numa coisa se não vão ter troco?”

Então ela, muito sorridente disse que chamaria a fiscal (com certeza não era da Receita Federal) e ficou jogando piadinhas e rindo com a cliente que estava sendo atendida atrás de mim. Ela chegou a dizer que não existiam mais moedas de 1 centavo. O outro caixa, um rapaz, também ficou rindo.

Ô povo bem-humorado!

Aí eu fiquei irritada com aquele deboche e disse que queria falar com a (o) gerente. Ela disse que já tinha chamado e que eu teria que aguardar. Eu me toquei que ela tinha chamado a fiscal, e não a gerente, mas resolvi deixar AQUELE barraco que estou ensaiando há algum tempo para outro dia porque senão ia me atrasar.

Quando chegou a mocinha de patins, a moça do caixa disse: “Mulher, tu tem aí um centavo?” no maior tom de olha-só-o-essa-louca-quer-e-claro-que-não-tem-aqui! Aí a mocinha abriu a pochete (é o novo!) e tirou uma moedinha linda, reluzente! Aí ela entregou para a moça do caixa, que me entregou e eu disse num tom 1 milhão de vezes mais debochado: “Olha! Não é que tem??!!!” E ela ficou emburradinha, de cabeça baixa.

Então, não foi muito correto eu ter tirado sarro de volta porque a própria funcionária provavelmente não tem consciência do que acontece. Ela mesma deve viver dispensando moedinhas por aí, sem perceber o quanto estão nos passando para trás. Só que eu estava irritada e atrasada, então acabou acontecendo. E já foi difícil me educar para perder a vergonha de exigir as moedinhas, imagine para conscientizar gente rindo da minha cara. É um processo. Mas o ideal seria que todo mundo ficasse consciente desse absurdo que as grandes redes promovem. Porque eles cobram os preços quebradinhos assim justamente para a gente dispensar o troco. E aí fica a caixa do Supermercado se doendo pelo patrão que não sabe nem o nome dela...

Uma dica: se você passar por isso e vierem te dizer que 1 centavo não é nada, exija 5! Aí você vai pegar o troco de outros 4 clientes anteriores. E ameace processar por quebrar o Código de Defesa do Consumidor, você tem direito. E em direito, ninguém tasca!

5 comentários:

Malu disse...

Sabe que eu odeio isso? Eu sou a chata que exige os 2 centavos de troco. Sempre falo, "estou pagando por um produto que custa X,98 e não X." E olha que faço questão mesmo: uso as moedinhas de 1 centavo para mandar cartas.
Mas ter fama de olha-a-chata-que-cobra-os-2-centavos é ruim mas fazer o quê? Estou no meu direito

Sheryda Lopes disse...

É isso aí! Chato é quem quer tomar os direitos da gente. Chato e esperto.

Anônimo disse...

naum e bem assim,elas tambem deixa passar um centavo... por que ao invés de dar três elas dam cinco e agente nunca tem dois centavos para dar de volta entaum fica elas por elas......

Sheryda Lopes disse...

Pois é, caro anônimo. Mas se vc for observar, a maioria dos preços é x,99. É intencional, porque vc provavelmente nunca terá esse valor trocado, vc terá Y. E aí esse centavinho que sobra de quase todos os produtos n é computado em lugar nenhum. Porque é mais raro um valor que lhe favoreça do que um que desfavoreça quando o quesito é troco.

ana cleia disse...

Olá! já reclamei no supermercado que estava faltando dois centavos no meu troco. O caixa disse que não tinha. Saí esbravejando me achando desrespeitada (coisa chata!). Agora eu confiro a nota e as vezes vejo que arredondam pra mais e as vezes pra menos. Não reclamo mais. Estou errada pois o nosso direito é ter o troco certo. Não é nossa culpa se o BC parou de fabricar moedas de 1 centavo. O Procon orienta que o comércio sempre deve dar o troco a mais, nunca a menos.