quinta-feira, 28 de abril de 2011

Cartucheiras

Continuando na vibe das comprinhas realizadas, e tal como prometido, apresentando meu novo acessório útil para andar de skate. Com vocês: a cartucheira.


A modelo de tênis vermelho é a Carolys e a cartucheira preta é do Gandra


Lembra das pochetes? Mesmo que não admita, quase todo mundo já teve uma e adorava. A minha era rosa e tinha vindo de brinde junto com uma sandália da Barbie. Hoje em dia a pochete é considerada a cara da breguice e geralmente quem a utiliza são profissionais que precisam carregar dinheiro e outros pertences mas tem que manter as mãos livres. Motoristas e cobradores de ônibus, entregadores, mototaxistas, etc. Pois é, as cartucheiras são suas bisnetas. Elas mantém a inegável praticidade de suas antepassadas mas assumem um visual mais sequinho, sexy (eu acho) e moderno. Na minha opinião, o melhor das cartucheiras é que os modelos geralmente tem pouco volume e são mais discretas. Dependendo da roupa e do modelo escolhido, dá até para esconder pertences mais valiosos. Veja uns modelos interessantes aqui.

Eu já tinha visto a peça pela Internet e também lembrava dela quando esteve na moda há uns 10 anos atrás. Achava lindo, mas não cheguei a comprar nenhuma. No contexto atual, vi uma cartucheira por conta do meu coleguinha de trabalho, o Gandra. Ele usa uma que tem o estilo bem rock e combina com o visual do rapaz (a Carolys que está usando porque o moço é thimidú e não quis tirar fotinha). É um modelo que permite que a parte de baixo seja presa na perna, e portanto, não fica solta como as com correias somente na cintura. Na hora em que vi, chega veio uma luz na minha cabeça: skate!

Geralmente eu ando de skate depois do trabalho, então estou sempre carregando alguma coisa. Só que é muito ruim praticar as manobras com mochila nas costas, pois tira a mobilidade. E por outro lado, eu sempre tenho medo de soltar a mochila em algum lugar.

A minha eu comprei na feira livre do Antonio Bezerra. Ela custava 10 reais e saiu por 9, se não me engano. Adorei a estampa militar. Fiquei me achando a Lara Croft.

E o teste drive da peça foi com a minha amiga Candice, que deu suas primeiras voltinhas de skate. Depois de um tempo aluguei uns patins e dei o meu carrinho para ela treinar, e até que a moça foi bem. Mas eu já disse pra ela e vou repetir aqui: de vestido não, Candiceeee!

A Candice morta de lady e eu toda suada. Iga!

#manobrafake



6 comentários:

Candice Machado. disse...

Está oprimindo meu visual! Cadê o direito à livre expressão? Heim, heim,heim? Ah, amo cartucheiras! Ainda não comprei nenhuma,mas venho paquerando uma de modelo super, ultra, mega regional, toda de palha, coisa mais linda! :***

Sheryda Lopes disse...

Gata, opressão é tu cair em cima da lixa do skate estando pelada desse jeito, hehehe!

Quero super ver essa cartucheira de palha! Manda foto ou link!

Candice Machado. disse...

Comentário dissimulado, levando em consideração que vc sabe que eu estava de short por baixo. Ou seja, opressão dupla! ;P

Assim que eu comprar a cartucheira super, ultra, mega regional, c faz uma foto e coloca aqui! \o/

Larissa F. disse...

Sheryda, eu nem sabia que você andava de skate! Muuito legal isso, e realmente a idéia das cartucheiras é bem útil!
Ah, vim trazer mais um vídeo pra você, hahahaha.
Esse é um curta brasileiro muuuuuuuuuuuuito fofo, a história é linda e ainda por cima tem los hermanos na trilha sonora:

http://www.youtube.com/watch?v=1Wav5KjBHbI&feature=player_embedded#at=932

=*

Sheryda Lopes disse...

Larissa,

Pois é, ando sim, mas ainda estou aprendendo. Quanto ao curta, é realmente foooooofo!! Eu fiz oooowwwnnnnn!! Brigada pela indicação.

Larissa F. disse...

Legal!
Pois éé, é muuuito fofo!
Detalhe que eu falei que tinha los hermanos na trilha, né? Mas é Marcelo Camelo! kkkk
=**