quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Ética e Censura - Qual é a mais temida?

Um caso que tem sido bastante comentado ultimamente é o do latrocínio (roubo seguido de morte) cometido contra um coordenador do Afro Reggae no Rio de Janeiro. Logo após cometerem o crime, os dois ladrões foram abordados por uma dupla de policiais que estavam numa viatura, e tiveram o produto do assalto "roubado" pelos policiais (sabe como é, ladrão que rouba ladrão) e foram liberados. Já os dois policiais passaram pela vítima e a deixaram no chão agonizando, além de jogarem a arma usada pelos bandidos numa lixeira próxima.

O que as criaturas não sabiam é que câmeras de segurança na rua e de uma agência de banco registraram TUDO o que aconteceu. E assim como eu adoro quando um homem rico e famoso é preso por bater na companheira ou por não pagar pensão, também adoro quando alguém faz uma besteira e tem uma câmera filmando tudo. Nesse caso, mais de uma.

Agora vamos linkar esse acontecimento recente com outro que aconteceu aqui no Ceará.
Aqui no estado temos muitos desses programas policiais carniceiros e sensacionalistas. Alguns inclusive são apresentados por vereadores e deputados estaduais. Pois é.

Então, há mais ou menos um mês, três delegados foram exonerados pelo Secretário de Segurança Pública por exibirem acusados (e não condenados) para esse tipo de imprensa. E isso contra a vontade dos presos, que muitas vezes tentavam esconder o rosto com camisetas ou tentavam se esconder das lentes.

Por causa disso, uma polêmica foi criada. Principalmente por apresentadores desse tipo de programa, que inclusive costumam exibir também menores de idade infratores ou que foram vítima de abuso ou exploração sexual. Mesmo isso ferindo o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Alguém adivinha o que os apresentadores começaram a dizer em seus programas? Que essa decisão fere a liberdade de imprensa (é um povo que enche os jornalistas éticos de vergonha e qualquer coisinha já clamam pela liberdade de imprensa) e que o cidadão tem direito de saber quem comete crimes para se proteger.

Sobre o primeiro argumento, faça-me o favor. Odeio essa doença que alguns jornalistas (formados ou não) tem de dizer que qualquer exigência já é censura. Francamente. Muitas vezes nada mais é do que uma exigência de que se cumpra a lei e até mesmo o código de ética dos Jornalistas, mas até parece que todo mundo tem que dizer amém para tudo que a imprensa faz. Senão o povo é taxado de tirano, déspota e censurador. Na verdade, essa coisa de clamar pela liberdade de imprensa e contra a censura muitas vezes não passa de manipulação, de quem quer usar os meios de comunicação em favor próprio. Porque ninguém clama pela ética, né? Mas liberdade de imprensa TODO MUNDO QUER.

Quanto a dizer que o cidadão tem direito de saber quem comete as barbaridades, é aí que linkamos com o caso no Rio de Janeiro. Acontece que assim como em outros casos envolvendo policiais, nenhum veículo televisivo divulgou o nome dos PMs que roubaram os ladrões e deixaram a vítima agonizando. Pelo menos não que eu tenha visto.

As câmeras filmaram tudo, os policiais foram punidos (pelo menos é o que dizem) e mesmo assim, ninguém disse o nome deles ou mostrou fotos.

Mas aí, eis que prendem um suspeito de ser um dos assaltantes. Ontem assisti a uma matéria sobre isso e a repórter disse o nome completo dele e a idade! Só faltou dar o endereço, telefone, MSN e Orkut pra gente adicionar. Na mesma matéria, quando fazia uma suíte (lembrar o caso desde o início) ela disse "dois policiais" ao invés de identificá-los. E um detalhe é que o reconhecimento ainda não tinha sido feito, ou seja, ainda não era provado que era mesmo aquele homem quem cometeu o crime.

E aí eu me pergunto por que a imprensa não faz questão de identificar essas pessoas "poderosas". Não contestam a decisão de proteger policiais corruptos e nem levantam a bandeira contra a censura. E se nós temos o direito de saber quem são aqueles que cometem crimes, que garantia temos de que tais policiais foram afastados do serviço? Porque francamente, eu não queria um sujeito desses fazendo a segurança do meu bairro nem de graça.

Interessante também é pensar que os delegados por aqui diziam que não eram eles quem exibiam os presos para a imprensa marrom. Mas não são os delegados os responsáveis pelo que acontece em suas delegacias? E porque a imprensa não consegue mostrar da mesma forma os criminosos pobres e aqueles que tem grana para pagar advogado?

São muitas dúvidas mas algo nos impede de ter as respostas. Deve ser a censura.




Após escrever o post, dei uma pesquisada na Internet e encontrei uma matéria onde os policiais são identificados. Parece que na Internet é uma coisa, na TV é outra.

2 comentários:

Cintia Yamane disse...

oiiiii Sher, vc vai participar do post de amanhã, sobre ninja??? porque se for, já vai pensando num tema pra sugerir na proxima semana, porque ai seria sua vez... e tem gente que gosta de começar no final de semana por causa do trabalho =)

ai depois vc passa, eu to colocando o tema atual no menu direito do meu blog, ai todo mundo pode ver, nea.. =D

bjaaaao

Sheryda Lopes disse...

Tá certo, vou pensar em alguma coisa sim!